Metal Reunion Zine

Blog que reúne notícias referentes a bandas, artistas, eventos, produções, publicações virtuais e impressas, protestos, filmes/documentários e quadrinhos independentes/underground ligados de alguma forma a vertentes da cultura Rock'n'Roll e Heavy Metal do Brasil e também de alguns países que possuem parceiros de distribuição do selo Music Reunion Prod's and Distro e sua divisão Metal Reunion Records.

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Metacrose - inTERRORgate - Resenha CD


Metacrose
inTERRORgate
2014

O instinto natural não pode justificar nossa prática? Pergunta ou não, eis que é de se refletir de diversas formas o trecho que há em uma das estrofes na primeira faixa de um dos melhores materiais lançados em 2014. O que podemos logo de cara identificar é um grandioso e altamente técnico Progressive Death Metal feito em primeira linha e colocado de forma organizada, sem audácia e sem exageros, onde ‘’What’s Wrong With Killing’’ surge sem mais e sem menos com linhas de vocais/backings bem rasgadas, ao lado de uma bateria bem encaixada e bem técnica.

Por vezes nos deparamos com bandas que arriscam pôr suas faixas em um vasto tempo de duração, o que vejo por vezes desnecessário e altamente apelativo, e dependendo do gênero, apelativo chega ser apelido, mas se há um ‘tempero forte’ e uma grande ‘cozinha musical’ é nas 10 faixas que ‘inTERRORgate’ traz.  

‘’Tierra Y Libertad’’ é como um grito de guerra e libertação (Literalmente falando) feito com grande teor de sinceridade e profissionalismo, onde tive o maior prazer de cantar bem em meio um público em Fortaleza. O existencialismo sempre foi alvo de grande críticas, e nessa faixa não passa batido, onde permanece levemente arrastada e aos poucos vai se alternando, dando espaço para uma parte mais melancólica e melódica, o chega a deixar um ouvinte mais ‘padrão’ assustado, e lembrando da referência nordestina que é dado em uma brecha entre as alternâncias (A raiz não se deixa de lado jamais).

Quando pensamos que surpresas não surgem mais, em ‘’How Can I Know Who I Am?’’ se abre de forma majestosa acompanhada de um contraste bem básico de bandas que ouvimos diversas vezes, que dessa vez há boas influências de Thrash Metal e boa técnica que misturou não só mais uma vez a referência nordestina mas também dedilhados, que acabam deixando a faixa extendida por pouco mais de 6 minutos.

‘’Are You The Truth’’ e ‘’What Is Established?’’ (Video que conheci a banda há mais ou menos 4 anos atrás) já ficam na medida certa em todos os pontos instrumentais e em duração, repleta de feeling e grande uso dos bumbos na bateria, sem desgastar o ouvido do ouvinte e dar continuidade nas faixas seguintes.

Não seria pra menos ficar curioso em saber o que vem pela frente, que logo de cara há uma grande participação especial, um ser de coração de metal e que inala o teor negro da maldade, José Mojica Marins, vulgo Zé do Caixão, onde também se dá o título da música. Se inicia de forma bem peculiar e interessante, novamente com dedilhados, prosseguindo de instrumentais bruscos e letra bem simples, mas que reflete o mestre de capa preta. Primordial para situações do dia a dia, principalmente no próprio funeral um dia. E se repararem bem, são 6:66 minutos, refletindo mais ainda a identidade da faixa.

Dando um passo mais largo pro lado mais sinfônico, ‘’Interiorem’’ deixa sua marca de 1:07 de forma rica e ritmo contagiante, que logo menos ‘engaja’ com ‘’Just Enough Rope’’, que entra com grande alternância novamente e que não demonstra falhas do Death Metal ríspido que desejaram executar.

Fechando os últimos 10 minutos de faixas, ‘’Why Should He Live?’’ e ‘’Exteriorem’’ não deixa a malícia de alternância de lado, sempre mesclando a técnica com a ‘bruteza’ musical, se apegando diretamente com suas devidas influências equilibradas e satisfatórios timbres, mostrando com gosto o porquê de ter orgulho de bandas nacionais, principalmente nordestinas.

Toda arte levou em conta os detalhes mais precisos e não deixou passar batido a parte interna nas letras e as cores bem colocadas nos seus devidos lugares, com uma ótima leitura nas letras e incríveis desenhos de cada um dos integrantes fazendo com a imagem dos ‘’donos da natureza e ordem humana’’ não passem de sangue e fogo. 

Não dando limitações ao ‘true metal’, Metacrose não brinca em serviço, é genial e surpreendente de ponta a ponta mesmo sendo 100% independente.

Faixas:
1 – What´s Wrong With Killing?
2 – Is This Democracy?
3 – How Can I Know Who I Am?
4 – Are You The Truth?
5 – Whats Is Estabilished?
6 – Zé do Caichão
7 – Interiorem
8 – Just Enough Rope
9 – Why Should He Live?
10 – Exteriorem

Integrantes:
Vinicius Laurindo – Vocais
Israel Rêmora – Guitarras
Thiago Bandeira – Guitarras
Marcos Meireles – Baixo
Deathmetrius Pedrosa – Bateria

Contato para shows: pressrtv1@gmail.com
Sites e redes sociais:

Site oficial
Press kit virtual
Facebook
Youtube

Por Pedro Hewitt

Nenhum comentário:

Postar um comentário