Metal Reunion Zine

Blog que reúne notícias referentes a bandas, artistas, eventos, produções, publicações virtuais e impressas, protestos, filmes/documentários e quadrinhos independentes/underground ligados de alguma forma a vertentes da cultura Rock'n'Roll e Heavy Metal do Brasil e também de alguns países que possuem parceiros de distribuição do selo Music Reunion Prod's and Distro e sua divisão Metal Reunion Records.

segunda-feira, 30 de maio de 2016

GREY WOLF - Grey Wolf - Resenha CD


GREY WOLF
“Grey Wolf”
Independente – Nac.

Apesar de a Grey Wolf ser uma banda nova, já que surgiu em 2012, podemos dizer que a mesma é bem prolífica, tendo em vista que antes desse seu primeiro trabalho, ter lançado nada menos que seis Demos! E mesmo eu não conhecendo essas Demos, é fácil dizer que as mesmas surtiram um grande efeito, afinal esse álbum homônimo está num nível excelente. A gravação está num patamar que a sonoridade da banda exige, já que bebe na fonte do velho Heavy Metal tradicional, bem influenciado pela ‘velha escola’ e tendo o baixo ganhado bastante ênfase, mas sem deixar os demais instrumentos ‘escondidos’. Os vocais de Fábio “Grey Wolf” Paulinelli (também responsável pelo baixo) segue uma linha mais grave, que se encaixam bem para narrar os temas épicos contidos nas letras, além de sua nítida devoção pelo Cimério Conan (ver a instrumental “Forging a Cimmerian Sword”, que abre o CD, “By the Power of Crom”, entre outras). O instrumental é aquele que faz o banger bater cabeça, com boas levadas e melodias Heavy na medida certa, que não chegam a ser mirabolantes, porém carregadas de um ‘feeling’ muito forte, algo que deve sempre ter no velho Heavy Metal. As linhas de guitarras de Rudolf, mesmo bebendo na fonte ‘oitentista’, são bem criativas, e notei que a ausência de uma segunda guitarra foi muito bem suprida pelas fortes passagens de baixo. Na verdade, toda a parte musical e lírica foi criada por Fábio e muito bem executadas pelos músicos que o acompanham nesse disco (F. Thorgrim foi o músico que gravou as baterias, com levadas realmente empolgantes, como ouvido em “The Elephant Tower”, que também tem uma interpretação vocal excelente). Apenas achei a capa um pouco rudimentar, mas que combina com a sonoridade feita pelo Grey Wolf. Vale mencionar que o encarte, ao se desdobrar, se torna um pequeno pôster, trazendo a imagem da capa. O que escutamos no trabalho de estreia do Grey Wolf é Heavy Metal até o último segundo.

Contatos: Avenida Tomás Gonzaga, 190, Ap. 101 – Inconfidentes. Contagem/MG. CEP: 32.260-150.
E-mail: fabio.paulinelli@bol.com.br

Resenha por Valterlir Mendes

Nenhum comentário:

Postar um comentário