Metal Reunion Zine

Blog que reúne notícias referentes a bandas, artistas, eventos, produções, publicações virtuais e impressas, protestos, filmes/documentários e quadrinhos independentes/underground ligados de alguma forma a vertentes da cultura Rock'n'Roll e Heavy Metal do Brasil e também de alguns países que possuem parceiros de distribuição do selo Music Reunion Prod's and Distro e sua divisão Metal Reunion Records.

sábado, 9 de abril de 2016

MERCADO DE LPS CHEGA AO PATAMAR DA DÉCADA DE 1980

O mercado atual de discos de vinil se compara aos números de vendas do ano de 1988, com cerca de 17 milhões de Lps vendidos no passado apenas nos EUA.
O disco mais vendido foi o Lp “25” de Adele com a impressionante marca de 116.000 cópias, seguido pelo Lp “1989” de Taylor Swift que atingiu a marca de 74.000.
“Muitas pessoas nos perguntam por que o vinil teve tal ressurgimento. E é difícil identificar apenas uma razão”, diz Josh Friedlander e Cara Duckworth Weiblinger da Recording Industry Association of America (RIAA).
“Sabemos que que para algumas pessoas, o fato de possuir o disco de vinil é uma maneira de se conectar com a música de seus artistas favoritos de uma forma mais direta e tangível do que a mídia digital. Além disso, é um item de colecionador interessante para os entusiastas da música.”

Além destes motivos, muitas pessoas acreditam que o vinil possui um som “muito mais quente” do que os reproduzidos a partir dos formatos digitais.
As receitas geradas pelos LPs foram superiores do que a da indústria de serviços on-demand como o YouTube e Spotify.
E enquanto as notícias para o vinil parecem boas, as vendas de CDs vem caindo vertiginosamente ano a ano.
Fonte AQUI

Nenhum comentário:

Postar um comentário